Sinais…

… foram feitos para ser interpretados… não gosto de pagodinho não, mas esse, presta atenção…

Se é pra viver um grande amor
Sei que é preciso cultivar
Hoje aprendi com o que passou
Que cada detalhe vai somar
Fui desatento meu amor
Quem ama tem que reparar
Ver em você o que mudou
E se é preciso eu mudar
Ouvir seu silêncio de mulher
Ver os sinais que você dá
Discretamente bate o pé
Mexe os cabelos sem parar
Pintou as unhas de café
Vive olhando pro nada
Perdão amor se levei tempo demais
Deixei uma porção de coisas pra trás
Errei em só olhar pra mim
Meu bem nunca te vi assim
Nem só de amor se vive uma relação
Cada detalhe que perdi foi um grão
E quantos grãos deixei cair
Será que já chegou ao fim?
Pior de tudo é perceber
Que você vinha dando sinais
E eu não vi

Retrato de uma noite

Engraçado como algumas músicas paracem que foram feitas pra nós…

Insônia (Mariana Rios)

Já são quase três, já estou quase só.
Olhos na TV, estático ser fora do ar.
No meu cobertor, sinto me afogar.
Naufrago na dor, sem adormecer, sem acordar.
Eu…

Ainda lembro,
Ainda vejo,
ainda sinto o seu olhar.
No meu canto, no meu mundo,
num quarto escuro só a vagar,
esperando o dia amanhecer,de novo…
Já não sei quem sou,
já não sou quem quero ser.
Afastei de mim,
Vendo assim tão sem você.
Vou me levantar,
recolher meu pranto, em vão.
Devo acreditar que em outro lugar se fez solidão…
Eu…

Ainda lembro,
Ainda vejo,
Ainda sinto o seu olhar.
No meu canto no meu mundo,
num quarto escuro só a vagar,
esperando o dia amanhecer,de novo…
Já são quase três,já estou quase só.
Olhos na TV estático ser fora do ar
Eu…
Ainda lembro
Ainda vejo
ainda sinto o seu olhar.
No meu canto no meu mundo,
num quarto escuro só a vagar,
esperando o dia amanhecer

Vai saber,vai lembrar e sorrir e chorar,
Vou sentir o seu olhar,
No seu pranto meu canto,
Teu sonho meu mundo,
Agora é um jardim a brotar,
Aonde eu possa começar,
De novo…
Ainda lembro
Ainda vejo
ainda sinto o seu olhar
no meu canto no meu mundo
num quarto escuro só a vagar,
esperando o dia amanhecer,
De novo…

Um dia vc aprende…

Um dia você aprende…
William Shakespeare
Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma
alma.
Você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas.
E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto
e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais
para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o Sol queima se você ficar exposto por muito tempo.
E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam…
E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando
e você precisa perdoá-la por isso.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la,
e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são uma família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe
que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas,
pode ser a última vez que as vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós,
mas nós somos responsáveis por nós mesmos.
Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve.
Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências.
Aprende que ter paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai
é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve
e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou.
Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens,
poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva,
mas isso não te dá o direito de ser cruel.
Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame,
não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam,
mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém,
algumas vezes você tem que aprender a perdoar a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido,
o mundo não pára para que você o conserte.
Aprende que o tempo não é algo que possa voltar atrás.
Portanto, plante seu
jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte,
e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar…
E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!

Estou transferindo meu blog antigo…

Oi pessoal!

Só pra deixar registrado que estou transferindo meu antigo blog pra cá, a postagem anterior era dele e vou repassar as restantes.

Espero que gostem!

 

beijos e estou voltando!

Serenidade: é preciso!

"Concede-me, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar, coragem para modificar as que eu posso e sabedoria para distinguir uma da outra – vivendo um dia de cada vez, desfrutando um momento de cada vez, aceitando as dificuldades
como um caminho para alcançar a paz, considerando o mundo pecador como ele é, e não como gostaria que ele fosse, confiando em Deus para endireitar todas as coisas para que eu possa ser moderadamente feliz nesta vida e sumamente feliz contigo na eternidade."

A vida é feita de esperas

Bem, to escrevendo a essa hora da manhã (são exatamente 08:52a.m., nunca me imaginei a essa hora da manhã, enquanto eu poderia estar ainda na minha deliciosa cama, na frente de um computador e ainda por cima na faculdade…) porque eu tô sem nada pra fazer (até poderia estar agora lendo "O código da inteligência" de Augusto Cury, que pretendo terminar até o final desse mês) mas preferi vir dar uma checada nos e-mails e, enfim…

Ontem eu estava de folga e passei a noite na casa de uma amiga que acabou de se separar do marido, e eu tinha sido uma das madrinhas de casamento (gente, não sou pé frio!!!! no mesmo dia que ela se casou, fui madrinha de outro casamento e esse já até resultou em filhos!), fico muito triste em ver uma coisa dessas acontecer, mas "ces’t la vie" (já disse um homem em um episódio de House M.D. quando soube que estava com câncer em estágio avançado e sem chances de cura)…

Outro dia, lendo o blog do Airton, ele dizia que os seres humanos são seres totalmente esgoístas, e são mesmo. Só pensam neles mesmos, emboa muitas vezes digam que sempre pensam primeiro nos outros. Não adianta falar, espero que ele(a) seja feliz sem mim, porque o que está escrito nas entrelinhas com fonte tamanho 1 é eu quero ele(a) aqui comigo.

As pessoas acham estranho quando assumimos que somos egoístas, mas se não pensarmos na gente, quem vai fazer isso, tirando nossas mães, claro.

A vida é feita de perdas e escolhas. Perder e não ser o escolhido por alguém é algo díficil de se aceitar. Eu mesma odeio ser a não escolhida e perder para outra pessoa, e quem não odeia?

To rindo agora porque lembrei que esqueci a carteira em casa ontem quando saí e estava totalmente sem dinheiro pra comprar o jantar de ontem e o café da manhã de hoje. Conclusão: tive que pedir emprestado pra minha amiga. Acho que nunca fiquei tão sem graça na minha vida. Sei que ela é minha amiga e não liga; até brincou dizendo que a desculpa tava esfarrapada demais… mas é que na situação em que ela se encontra, que já quase passei, se eu pudesse eu dava o mundo pra ela não ficar assim, triste e arrasada. Porém, se ela não passar por isso, quem vai passar? O que não mata, fortalece. Experiência própria. Cada tombo levado, levantar e erguer mais ainda a cabeça, nem que esteja com a cara vermelha de vergonha, por ter caído na frente de um monte de gente. Afinal de contas, quem nunca caiu?

Gente, me desculpem misturar tanto as estações, minha cabeça não funciona muito bem de manhã, ainda mais depois de ter tomado um café da manhã horrível na lanchonete do lado da faculdade (por isso gosto tanto de dormir e acordar na minha casa) e com esse teclado horroroso que quase quebrou minhas unhas.

Desculpem as frases feitas, mas como já dizia Renato Russo "sei que as vezes uso palavras repetidas, mas qual são as palavras que nunca são ditas".

E eu pensava que era a única… Homens: prestem atenção!!!!

Vamos jantar amanhã?

Quando um homem chama uma mulher para sair, não sabe o grau de estresse que isso desencadeia em nossas vidas. Durante muito tempo, fiquei achando que eu era uma estressada maluca que não sabia lidar com isso, mas conversando com diversas pessoas, cheguei à conclusão de que esse estresse é um denominador comum a quase todas as mulheres, ainda que em graus diferentes. O que venho contar aqui hoje é mais dedicado aos homens do que às mulheres. Acho importante que eles saibam o que se passa nos bastidores.

Você, mulher, está flertando um Zé Ruela qualquer. Com sorte, ele acaba te chamando para sair. Vamos supor, um jantar. Pronto, acabou seu último minuto de paz. Ele diz, como se fosse a coisa mais simples do mundo “Vamos jantar amanhã?”. Você sorri e responde, como se fosse a coisa mais simples do mundo: “Claro, vamos sim”.

Começou o inferno na Terra. Foi dada a largada. Você começa a se reprogramar mentalmente e pensar em tudo que tem que fazer para estar apresentável até lá. Cancela todos os seus compromissos canceláveis e começa a odisséia.

Primeira coisa: fazer mãos e pés. Quem se importa se é inverno e você provavelmente vai usar uma bota de cano alto? Mãos e pés tem que estar feitos – e lá se vai uma hora do seu dia. Vocês (homens) devem estar se perguntando “Mão tudo bem, mas porque pé, se ela vai de botas?” Lei de Murphy. Uma vez pensei assim e o infeliz me levou para um restaurante japonês daqueles em que tem que tirar o sapato para sentar naqueles tatames. Tive que tirar o sapato com aquela sola do pé cracuda, esmalte semi-descascado e cutícula do tamanho de um champignon! Vai que ele te coloca em alguma outra situação impossível de prever que te obriga a tirar o sapato? Para nossa paz de espírito, melhor fazer mão e pé, até porque boa parte dessa raça tem uma tara bizarra por pé feminino.

Algumas mulheres, além de fazer mão e pé, ainda têm que fazer algum tratamento capilar no salão: hidratação, escova, corte, tintura, retoque de raiz, etc. Eu não faço, mas conheço quem faça. E nessa se vai mais algumas horas do seu dia.

Dependendo do grau de importância que se dá ao Zé Ruela em questão, pode ser que a mulher queira comprar uma roupa especial para sair com ele. Mais horas do seu dia. Ou ainda uma lingerie especial, dependendo da ocasião. Pronto, mais horas do dia. Se você trabalha, provavelmente vai ter que fazer as unhas na hora do almoço e correr para comprar roupa no final do dia em um shopping.

Ah sim, já ia esquecendo. Tem a depilação. Essa os homens não podem nem contestar. Quem quer sair com uma mulher não depilada, mesmo que seja apenas para um inocente jantar? Lá vai você depilar perna, axila, buço, virilha, sobrancelha, etc, etc. Mulher sofre! E lá se vai mais uma hora do seu dia. E uma hora bem dolorida, diga-se de passagem.

Parabéns, você conseguiu montar o alicerce básico para sair com alguém. Se prepare, o dia seguinte vai ser tumultuado. Dia seguinte.

Geralmente, o Zé Ruela não comunica onde vai levar a gente. Surge aquele dilema da roupa. Com certeza você vai errar, resta escolher se quer errar para mais ou para menos. Se te serve de consolo, ele não vai perceber. Alias, ele não vai perceber nada. Você pode aparecer de Armani ou enrolada em um saco de batatas, tanto faz. Eles não reparam em detalhe nenhum, mas sabem dizer quando estamos bonitas (só não sabem o porquê). Mas, é como dizia Angie Dickinson: “Eu me visto para as mulheres e me dispo para os homens”. Não tem como, a gente se arruma, mesmo que eles não reparem.

E não adianta pedir indicação de roupa para eles, os malditos não dão sequer uma pista! Claro, para eles é muito simples, as “Madames” só precisam tomar uma chuveirada, vestir uma Camisa Pólo e uma calça e estão prontos, seja para o show de rock, seja para um fondue. Quando você pergunta se tem que ir arrumada é quase certo que “Madame” abra a boca e diga “sei lá, normal, roupa normal”. Eles não sabem que isso não ajuda em nada.

Escolhida a roupa, com a resignação de que você vai errar, para mais ou para menos, vem a etapa do banho. Para mim é uma coisa simples: shampoo + sabonete. Mas para muitas não é. Óleos, sabonetes aromáticos, esfoliação etc. E o cabelo? Bom, por sorte meu cabelo é bonzinho, não faz a menor diferença se eu lavar com um shampoo caro ou se lavar com Omo, fica a mesma coisa. Mas tem gente que tem que fazer uma lavagem especial, com cremes e etc. E depois ainda vem a chapinha, prancha e/ou secador.

Depois do banho e do cabelo, vem a maquiagem. Nessa etapa eu perco muito tempo pra separar cílio por cílio com palito de dente depois de passar rímel. Melhor nem contar tudo que eu faço em matéria de maquiagem, se não vocês vão me achar maluca, digo, mais maluca. Como dizia Napoleão Bonaparte,“Mulheres tem duas grandes armas: lágrimas e maquiagem”. Considerando que não faço uso das primeiras, me permito abusar da segunda.

Depois vem a hora de se vestir. Homens não entendem, mas tem dias que a gente acorda gorda. É sério, no dia anterior o corpo estava lindo e no dia seguinte… PORCA! Se for um desses dias em que seu corpo está inchado e o espelho está de sacanagem com a sua cara, é provável que você acabe com uma pilha de roupas recusadas em cima da cama, chorando, com um armário cheio de roupa e gritando “EU NÃO TENHO ROOOOOUUUUUPAAAA”. O chato é ter que refazer a maquiagem.

Ok, você achou uma roupa que ficou boa. Vem o dilema da ligerie. Salvo raras exceções, roupa feminina (incluindo lingerie) ou é bonita, ou é confortável. Você olha para aquela sua calcinha de algodão do tamanho de uma lona de circo. Ela é confortável. E cor de pele. Praticamente um método anticoncepcional. Você pensa “Eu não vou dar para ele hoje mesmo”. Você veste a calcinha. Aí você começa a pensar “E se mesmo sem dar para ele, ele pode acabar vendo a minha calcinha… Vai que no restaurante tem uma escada e eu tenho que subir na frente dele… se ele olhar para essa calcinha, broxará para todo o sempre comigo…”. Muito puta da vida, você tira a sua calcinha amiga e coloca uma daquelas porras mínimas e rendadas, que com certeza vão ficar entrando na sua bunda a noite toda. Melhor prevenir. Nessas horas a gente emburrece e acha que qualquer deslize que fizer vai espantar o sujeito de forma irreversível.

Os sapatos. Vale o mesmo que eu disse sobre roupas: ou é bonito, ou é confortável. FATO: Lei de Murphy impera. Com certeza me vai ser exigido esforço da parte comprometida pelo desconforto. Certeza que no meio da noite o cara vai soltar um “Sei que você adora dançar, vamos sair para dançar?”. Eu tento fazer parecer que as lágrimas são de emoção. Enfim, só quero que os homens saibam que é um momento tenso para nós e que ralamos bastante para que tudo dê certo. O ar de tranqüilidade que passamos é pura cena. Sejam delicados e compareçam aos encontros que marcarem, ok? E se possível, marquem com antecedência, para a gente ter tempo de fazer nosso ritual preparatório com calma…

Existem milhões de outras providências que mulheres tomam antes de encontros importantes: clarear pêlos (vulgo “banho de lua”), fazer drenagem linfática, baby liss… enfim, uma infinidade de nomes que homem não tem a menor idéia do que se trata. Depois que você está toda montadinha, lutando mentalmente com seus dilemas do tipo “será que dou para ele? É o terceiro encontro, talvez eu deva dar…” começa a bater a ansiedade. Cada uma lida de um jeito.

Agora imaginem vocês, se depois de tudo isso, o filho da puta liga e cancela o encontro? “Surgiu um imprevisto, podemos deixar para semana que vem?”. Gente, não é má vontade ou intransigência, mas eu acho inadmissível uma coisa dessas, a menos que seja algo muuuuiiiiiiito grave! Se eles soubessem o trabalho que dá, o estresse, o tempo perdido… nunca ousariam remarcar nada.

Supondo que ele venha. Ele liga e diz que está chegando. Você passa perfume, escova os dentes e vai. Ele nem sequer olha para a sua roupa. Ele não repara em nada, ele acha que você é assim ao natural. Isso frustra qualquer mulher. E se ele for tirar a sua roupa, grandes chances dele tirar a calça junto com a calcinha e nem ver. Pois é, Minha Amiga, você passou a noite toda com a rendinha (que por sinal custou muito caro) atochada no rego para nada. Homens, vocês sabiam que uma boa calcinha, de marca, pode custar o mesmo que um MP4? Favor tirar sem rasgar.

Quando é comigo, passo tanto estresse que chego no jantar com um pouco de raiva do cidadão. No meio da noite, já não sinto mais meus dedos do pé, devido ao princípio de gangrena em função do sapato de bico fino. Quando ele conta piadas e ri, eu penso: “É, eu também estaria de bom humor, contando piada, se não fosse essa calcinha intra-uterina raspando no colo do meu útero”.

Vou fazer uma estimativa POR BAIXO, muito por baixo mesmo, porque geralmente pagamos bem mais do que isso e fazemos mais tratamentos estéticos:

Roupa…………………………………………………………R$200,00
Lingerie………………………………………………………..R$100,00
Maquiagem…………………………………………………….R$50,00
Sapato………………………………………………………..R$200,00
Depilação………………………………………………………R$50,00
Mão, pé e escova……………………………………………. .R$50,00
Perfume……………………………………………………….R$250,00
Pílula anticoncepcional……………………………………….R$50,00

Ou seja, JOGANDO O VALOR BEM PARA BAIXO, gastamos, no barato, R$1.000,00 para sair com um Zé Ruela. Entendem porque eu bato o pé e digo que homem TEM QUE PAGAR O MOTEL….e o JANTAR também!!!!! A gente gasta muito mais para sair com eles do que eles com a gente!

p.s. recebi esse texto por e-mail, qualquer semelhança com a vida real NÃO É MERA COINCIDÊNCIA!

Piadinha (nem tão piadinha assim)

Novas técnicas para dar prazer a uma mulher!
Em geral os conselhos relacionados ao assunto raramente rendem o sucesso esperado.
Mas não é o caso destas cinco técnicas infalíveis. Quer deixar sua
parceira louquinha" de prazer? Comece seguindo estes conselhos.
(Atenção: Segredos revelados por uma mulher.)

Técnica nº1 :   Mãos Molhadas
Sim, a técnica das mãos molhadas. Certamente a mais popular entre as mulheres. Tão simples. Tão excitante. Você vai deixá-la sem fôlego:
Faça sua parceira sentar-se em uma cadeira confortável na cozinha. Certifique-se que ela consegue ver muito bem tudo que você faz. Encha a pia da cozinha com água e adicione algumas gotas de detergente para louça com aroma. (Existem muitos aromas que podem ser utilizados -maçã, limão, lavanda – escolha o que quiser. Se estiver em dúvida, experimente o ‘neutro’).
Segurando uma esponja macia , submerja suas mãos na água e sinta sua pele ser envolvida pelo líquido até que a esponja esteja bem molhada..
Agora, movendo-se devagar e gentilmente, pegue um prato sujo do jantar, coloque-o dentro da pia e esfregue a esponja em toda a superfície do prato. Vá esfregando com movimentos circulares até que o prato esteja limpo. Enxague o prato com água limpa e coloque-o para secar. Repita com toda a louça do jantar até que sua parceira esteja gemendo de prazer.

Técnica nº2: Vibrando pela Sala
Esta técnica utiliza o que para muitas mulheres é considerado um
brinquedinho".
É um pouco mais difícil do que a primeira, mas com algum treino você vai fazer com que sua parceira grite de prazer.
Cuidadosamente apanhe o aspirador de pó no lugar onde ele fica
guardado. Seja gentil, demonstre a ela que você sabe o que está fazendo. Ligue-o na tomada, aperte os botões certos na ordem correta. Vagarosamente vá movendo-se para frente e para trás, para frente e para trás ….. por todo o carpete da sala. Você saberá quando deve passar para uma nova área.
Vá mudando gradativamente de lugar.
Repita quantas vezes seja necessário até atingir os resultados.

Técnica n°3 : A Camiseta Molhada
Este joguinho é bem fácil, embora você precise de mente rápida e reflexos certeiros.

Se você for capaz de administrar corretamente a agitação e a
vibração do processo, sua parceira falará de sua perfomance a todas as amigas dela. Você precisará de duas pilhas de roupas sujas. Uma com as roupas brancas, e outra com as coloridas.
Encha a máquina de lavar com água e vá derramando gentilmente o sabão em pó dentro dela (para deixar a mulher ofegante, use exatamente a quantidade recomendada pelo
fabricante).
Agora, sensualmente coloque as roupas brancas na máquina… uma de cada vez….. devagar. Feche a tampa e ligue o ‘ciclo completo’. Enquanto você vê sua companheira babar de desejo por você, essa é uma ótima oportunidade para pôr em prática a Técnica nº2.
Ao fim do ciclo, retire as roupas da máquina e estenda-as para secar. Repita a operação com as roupas coloridas..
Atenção:
Se nesse ponto ela começar a gritar algo como:

– "Sim! Sim! Ai! Isso! Ai mesmo! Oh meu Deus! Não pára! Não pára não!" Não pare. Continue até que ela esteja exausta de prazer.

Técnica nº4: O que sobe, desce
Esta é uma técnica muito rapidinha.
Para aqueles momentos em que você quer surpreendê-la com um toque de satisfação e felicidade. Pode ter certeza, ela não vai resistir.
Ao ir ao banheiro, levante o assento do vaso. Ao terminar, abaixe
novamente. Faça isso todas as vezes.
Ela vai precisar de atendimento médico de tanto prazer.

Técnica nº5: Gratificação Total
Cuidado: colocar em prática esta técnica pode levar sua companheira a um tal estado de sublimação que será difícil depois acalmá-la, podendo causar riscos irreversíveis a saúde da mulher.
Esta técnica leva algum tempo para aperfeiçoar. Empenhe-se com afinco. Experimente sozinho algumas vezes durante a semana e tente surpreendê-la numa sexta-feira à noite. Funciona melhor se ela trabalha fora e chega cansada em casa.
Aprenda a fazer uma refeição completa. Seja bom nisso.
Quando ela chegar em casa, convença-a a tomar um banho relaxante (de preferência aromático em uma banheira de água morna que você já preparou). Enquanto ela está lá, termine o jantar que você já adiantou antes dela chegar em casa.
Após ela estar relaxada pelo banho e saciada pelo jantar,
proceda com a Técnica nº1.
Preste atenção nela pois o estado de satisfação será extremamente alto, podendo causar coma repentino.

Saudades…

Hoje me veio a memória aqueles dias em que eu achava que tudo era perfeito, tudo era lindo, que eu não precisava de mais nada, até de dinheiro. Achava que tudo era maravilhoso só porque tinha um namorado que eu amava muito e que achava que me amava também (o que não fazem os homônios quando a gente está apaixonada…a gente fica cega!).

A questão não é essa e sim que eu tinha mais emoção na vida simplesmente por estar "in love", e é disso que eu sinto saudades, daquele sentimento que deixa a gente rindo à toa, que deixa com o coração acelerado quando estamos perto da pessoa amada, aquela sensação de "borboletas no estômago"… ai ai…

O problema não é pretendente, até mesmo porque não falta, mas não apareceu ainda alguém que fizesse aflorar o sentimento de novo.

Por vezes eu me pergunto o porquê disso.

Será que o estrago deixado foi tão devastador assim?

Não que eu ainda sinta algo por ele, muito pelo contrário, ás vezes me sinto grata por ter me dado a liberdade para conhecer outras pessoas, melhores e piores que ele, em todos os sentidos. A questão não foi porque terminou, mas como terminou.

As pessoas mentem muito, incrível a capacidade; elas só não sabem que a mentira na maioria das vezes é descoberta.

Mudando se assunto, o que eu queria dizer mesmo hoje, é o que eu conversava com um amigo outro dia: o ser humano nunca está feliz com o que tem.

Eu já passei pelo momento de estar TOTALMENTE FELIZ com tudo o que eu tinha, mesmo que fosse um namorado meia boca, com um empreguinho mixuruca, com minha mãe reclamando na minha cabeça todos os dias…

O que acontece na maioria das vezes é que as pessoas querem as que não pode ter, ou quando tem, não sabem dar o devido valor, pra depois ficar correndo atrás (odeio essa expressão, mas não há outra que melhor defina), fazendo várias promessas, várias desculpas esfarrapadas… como se na testa da pessoa estivesse escrito "idiota", por isso que eu digo e repito várias vezes que figurinha repetida não completa álbum.

Queria alguém pra poder conversar, pra poder dar uma volta, nem que fosse só pra ir até a esquina de mãos dadas, pra não passar o dia da folga em casa (acho que o tédio é que tá me deixando carente), pra não passar em frente ao cinema, lanchonete, pizzaria, shopping, ou seja, em todos os lugares e parecer que eu sou a única solteira da cidade.

Estar solteira não é o problema, é ótimo por sinal. Dá pra ficar com quem quiser, sair a hora que quiser, voltar a hora que quiser e sem dar satisfação a ninguém… Mas sinto falta de alguém comigo pra ficar no colo, dormir de conchinha, ter aquela boca certa pra beijar, etc etc etc…

Essa coisa de estar com alguém, como se costuma dizer: solteira sim, sozinha nunca; no final significa não estar com ninguém na hora em que você mais quer/precisa estar com alguém…

Como a esperança é a última que morre, ainda espero pelo menos passar o dia dos namorados com alguém, não preciso de presentes (ai que coisa mais piegas), é verdade, juro! Só um cineminha tá de bom tamanho…

Esperando…

Pra combinar, só uma musiquinha da Rihanna, tem muito a ver, pra quem não entende inglês, vai a tradução RECUPERAR.